11ª Bienal de Arquitetura de São Paulo tem o objetivo de gerar um legado para a cidade

 

11_bienal

Bienal de Arquitetura abre espaço para realizar projetos de transformação urbana na cidade.

Em sua 11a edição, a Bienal de Arquitetura se posiciona institucionalmente como uma plataforma permanente de produção, discussão e transformação da cidade.

Palavras-chave: Projeto, instrumento, ferramenta, legado, processo, desafio da realização, transformação, fazer.

Uma realização do Instituto de Arquitetos do Brasil, a Bienal ocupa o quinto andar do prédio do IAB, onde durante décadas funcionou o escritório do arquiteto Vilanova Artigas. Conta com um núcleo de produção de conteúdo/estruturador com direção geral (IABsp / José Armênio Brito Cruz), direção de conteúdo (Marcos L. Rosa), Coordenação de estúdio (Catherine Othondo), assistência de direção geral (André Goldman) e assistência de direção de conteúdo (Bruna Montuori).

Em sua 11a edição, a Bienal de Arquitetura de São Paulo busca dar um passo à frente, pensando-se em projeto como meio para ação e a transformação coletiva na cidade, trazendo diversos agentes envolvidos na construção necessariamente coletiva da cidade para um lugar comum.

Intitulada Em Projeto, esta Bienal questiona o significado do termo “projeto” a fim de abrir caminhos e discussões sobre as possíveis formas de se “fazer” cidade. Em Projeto refere-se ao lugar do projeto no processo de construção. Para repensar o significado de projeto, tomamos seu sentido do latim, projetar-se, colocar-se na linha de frente.

A Bienal de Arquitetura de São Paulo enfoca portanto a ‘realização’ e as ferramentas disponíveis que inovam para se concretizar ideias, incluindo a construção de políticas públicas, legislação, participação cidadã, manuais, formas alternativas de financiamento, ações experimentais, entre muitas outras coisas. Além disso, temos o objetivo de tornar processos do urbanismo legíveis para um grupo maior, para amplificar a discussão sobre uma cultura urbana ligada às possibilidades de ação e com o objetivo de qualificar o território. Mais do que uma exposição, trata-se de produzir conhecimento e deixar um legado para a cidade.

A partir da abertura do observatório e estúdio da Bienal, no fim de 2015, construímos nos últimos meses a base operacional para sua organização. A partir de um núcleo de produção de conteúdo, estamos desenhando um modo de operação com capacidade de incluir vozes diversas e gerar seminários e oficinas com o objetivo de indicar caminhos, formas de fazer, intervenções reais, mecanismos e ferramentas capazes de facilitar o entendimento e a transformação da cidade a partir de seu coletivo.

A 11a edição da Bienal de Arquitetura de São Paulo terá eventos pontuais distribuídos  ao longo de sua construção, focada nos diversos processos do fazer arquitetônico e na transformação do espaço urbano da cidade.

Em seu módulo estruturador, a bienal se concretiza como uma plataforma contínua de trabalho no intervalo de dois anos, através de formatos diversos – seminários, estúdio aberto, chamamentos públicos, concursos de arquitetura, oficinas, palestras, projeções, publicações, intervenções diretas no espaço – gerando conteúdos capazes de deixar um legado para uma transformação efetiva no espaço da cidade. Tal produção converge para a exposição, encarada como um momento final desta trajetória.

Fala dos organizadores sobre o evento:

“Queremos que a Bienal seja uma plataforma para produzir conhecimento”, diz José Armênio de Brito Cruz, diretor geral e presidente do IAB-SP, que realiza o evento.

“Também queremos que os processos do urbanismo se tornem legíveis para um grupo maior, para amplificar a discussão sobre uma cultura urbana ligada às possibilidades de ação e para qualificar o território”, explica Marcos L Rosa, diretor de conteúdo desta edição da Bienal.

 

Ficha técnica:

Realização
Instituto de Arquitetos do Brasil

Direção Geral
Instituto de Arquitetos do Brasil
Departamento de São Paulo
José Armênio de Brito Cruz

Direção de Conteúdo
Marcos L. Rosa

Assistência de direção geral
André Goldman

Assistência de direção de conteúdo
Bruna Montuori

Coordenadores do Estúdio Colaborativo
Catherine Otondo

Patrocínio

causp

 

Informações:

11 Bienal de Arquitetura de São Paulo
Rua Bento Freitas 306, 5. andar
Vila Buarque São Paulo 01220-000
E-mail: info@11bienaldearquitetura.org.br