Paulo Mendes da Rocha vence Leão de Ouro em Veneza pelo conjunto da obra

PMR

Folha de São Paulo
Silas Marti
06/05/2016 – 09h24

Paulo Mendes da Rocha, um dos arquitetos mais celebrados da história do país, acaba de ser anunciado o vencedor do Leão de Ouro pelo conjunto de sua obra na Bienal de Arquitetura de Veneza. Primeiro brasileiro a vencer o prêmio na mostra italiana, este ano comandada pelo chileno Alejandro Aravena, ele também venceu o Pritzker, maior reconhecimento mundial da arquitetura, há dez anos. Mendes da Rocha foi escolhido pelos diretores da mostra italiana como homenageado deste ano por sugestão de Aravena, o primeiro arquiteto latino-americano a dirigir uma edição destaquei a maior exposição de arquitetura do mundo.

De acordo com Aravena, o “atributo mais marcante de sua arquitetura é sua atemporalidade”. “Muitas décadas depois de construídos, seus projetos resistem aos avanços do tempo, tanto em aspectos físicos quanto de estilo. Ema consistência estarrecedora é consequência de sua integridade ideológica e sua genialidade estrutural”, diz o chileno. “Ele é um desafiador inconformado ao mesmo tempo que um realista apaixonado.” Aravena também destacou na justificativa pela escolha de Mendes da Rocha seu papel nos campos político, geográfico e social, além de ele ter servido de exemplo para gerações de arquitetos no Brasil e na América Latina. Mendes da Rocha, que receberá o prêmio em Veneza em 28 de maio, é um dos maiores nomes da escola paulista de arquitetura, reconhecido pelo estilo brutalista de suas construções, além de um profundo engajamento com ideais de esquerda.

Entre seus projetos mais conhecidos, estão a reforma da Pinacoteca, urna intervenção no prédio de Ramos de Azevedo que resultou na instalação de enormes claraboias e uma circulação radical, o MuBE, e o ginásio do Clube Atlético Paulistano.

Este último, construído em 1957, foi seu primeiro projeto a sair do papel. Mendes da Rocha também chamou a atenção pelo desenho do pavilhão brasileiro da Feira Internacional de Osaka, no Japão, obra de 1969 realizada em parceria com Flávio Motta, Júlio Katinsky e Ruy Ohtake. Mendes da Rocha inaugurou no ano passado seu Museu Nacional dos Coches, em Lisboa, primeira obra do tipo que realiza na Europa. Também está em construção o Cais das Artes, grande museu que desenhou para a cidade de Vitória, onde nasceu.