Question Centre apresenta Julião Sarmento e Alexander Calder

Question Centre apresenta Julião Sarmento e Alexander Calder
Instituto de Arquitetos do Brasil, São Paulo (IAB–SP)
Rua Bento Freitas, 306. Vila Buarque
Abertura 12 de agosto, 14 – 17h. Visitação de 14 a 17 de agosto de 2017, entre 12 – 17h

Press-release: There is a crack in everything. That’s how the light gets in

Em sua quinta edição, Question Centre tem o prazer de apresentar a Viúva Negra (1948) de Alexander Calder, ao lado de pinturas da série Pornstar (2002) do artista português Julião Sarmento. Pela primeira vez desde que a plataforma começou em 2014, a escolha do artista mais velho precedeu a do mais novo. Em 1948 Calder esteve no Brasil para realizar duas exposições individuais, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM–RJ) e em seguida no Museu de Arte de São Paulo (MASP) – ambas muito bem recebidas pelo público local. Por intermédio do arquiteto Rino Levi, ao término das exposições Calder doou a Viúva Negra, uma das obras que integrou as mostras, ao Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB–SP), para adornar o salão do primeiro pavimento de sua sede, espaço escolhido pelo artista. Desde então a peça encontra-se em exposição permanente no instituto. O título do majestoso mobile remete tanto a uma espécie de aranha super venenosa como ao estereótipo da femme fatale que, tal como a aranha, assassina sua presa após atingir seu objetivo.

Julião Sarmento é um artista seminal na cena de arte portuguesa contemporânea que explora mídias como pintura, fotografia e filme em sua obra. Sua atenção comumente se torna ao universo feminino – ainda que pela ótica de um homem – o qual ele aborda com grande dose de erotismo. Sua prática se divide em séries, em que ele explora uma mesma temática através de diferentes estratégias. Os trabalhos da série Pornstar foram vistos pela primeira vez em São Paulo em ocasião da 25a Bienal, em 2002, onde ocuparam uma das salas especiais; pouco tempo depois eles foram mostrados na Galeria Fortes Vilaça (hoje Fortes D’Aloia & Gabriel), na mesma cidade. As imagens das pinturas são inspiradas em cenas encontradas em revistas pornográficas; os títulos por sua vez foram extraídos do livro Sexuality and Space (1997) de Beatriz Colomina. Note-se, a região em torno do instituto é fortemente marcada pela presença de profissionais do sexo.

Question Centre é uma plataforma nômade de exposições cujo recorte estabelece relações geracionais entre artistas, utilizando lugares convencionais ou não de arte para exibi-las. A ideia é mostrar trabalhos de um artista atuante em relação à uma peça de um artista de outra geração (em atividade ou histórico), concebida no ano em que o mais jovem nasceu. Tal peça pode ser uma obra de arte ou qualquer outro artigo que ofereça um exemplo significativo da produção experimental à época do nascimento de determinado artista. A plataforma empresta seu nome da obra The World Question Center (1969), de James Lee Byars, mostrada em sua primeira edição (na Supplement Gallery, Londres, em junho de 2014), ao lado de trabalhos de Alexandre da Cunha. Outras edições mostraram Marcius Galan em relação a The Illustration of Art: The New York Information System, feita em 1972 por Antonio Dias (Pivô, São Paulo, janeiro de 2015); uma série de pinturas da Caragh Thuring junto a um material de arquivo de 1972 da Thames Television mostrando Alex ‘Hurricane’ Higgins, um lendário jogador de sinuca (Westminster Waste, Londres, julho de 2016) e uma instalação de Jack Killick ao lado de um broche feito pelo designer Gerard Taylor (StudioRCA Riverlight, Londres, fevereiro/ março de 2017). O projeto é desenvolvido por Maria do Carmo M. P de Pontes. Está edição conta com o generoso apoio da Fortes D’Aloia & Gabriel.

Julião Sarmento nasceu em Lisboa, Portugal, em 1948. Vive e trabalha no Estoril, também em Portugal.
Alexander Calder nasceu em 1898 em Lawnton, Swatara Township, Pennsylvania, EUA. Morreu em 1976 em Nova York, EUA.

Mais informações: question.centre@icloud.com / fabiane.carneiro@iabsp.org.br