7º PRÊMIO {CURA} APOIO AO ENTREGADOR

O 7º Prêmio {CURA} dá continuidade à proposta de realização de concursos de ideias com temas que se alinham às discussões atuais da arquitetura, cidade e sociedade, buscando aprofundar-se na discussão sobre o Brasil atual.

Desde 2020, como consequência da pandemia de COVID-19, a fragilidade social ficou ainda mais evidente. Apesar de todo o país ter sido exposto à incompetência e crueldade desumana do governo federal, é evidente que não foram todas as parcelas da população afetadas da mesma forma.

Enquanto parte da população pôde se isolar em casa ao adotar o trabalho remoto, uma grande parcela foi exposta tanto ao vírus como também ao desemprego e à fome. Esses dois fatores influenciaram na mudança de comportamento na forma como se consome, pois, se o primeiro grupo pôde se isolar, a solução para o consumo foi o aumento da compra através de aplicativos de entrega. Por outro lado, o segundo grupo viu o aumento da oferta de trabalho como entregador como uma oportunidade. No entanto, a precarização do trabalho é evidente. Existe pouco apoio para esses trabalhadores.

Sabemos que as questões sociais envolvidas nesse assunto são muito profundas. No entanto, acreditamos que, através da arquitetura a serviço de uma política pública ou sob a responsabilidade de uma empresa, podemos contribuir para que os entregadores tenham condições mais favoráveis no seu dia a dia.

Pensando em trazer à tona o debate, o tema do 7º Prêmio {CURA} é o projeto de um apoio para os entregadores.

Para estimular o debate de modo mais amplo possível, o edital é simples, tornando cada escolha critério de avaliação, como o local de intervenção entre outras decisões. Não abriremos seções de perguntas e respostas, portanto, caso não esteja escrito no edital, arrisque.

Objeto e Objetivo
O tema do concurso convida os participantes a pensarem em três escalas: cidade, edifício e desenho de mobiliário.

Na escala da cidade a proposta deve lidar com o planejamento em rede através de diretrizes.

Na escala do edifício devem ser criados centros de apoio que serão distribuídos de acordo com o planejamento em rede. Um desses centros deve ser escolhido para ser desenvolvido e apresentado como exemplo.

Na escala do desenho de mobiliário o objeto deve ser pensado para intervenções pontuais e replicáveis de modo a serem implantados em contato mais direto com os estabelecimentos comerciais.

A solução deve ser pensada para que seja possível fazer sua instalação em parte do leito carroçável, com alargamento de calçadas ou até sobre uma calçada generosa.

Saiba mais www.premiocura.com.br