bienal internacional de arquitetura de são paulo: edições anteriores

bienal de arquitetura

as primeiras, são as bienais dedicadas às artes plásticas, aí incluídas as manifestações de arquitetura, cinema e teatro; organizadas pelo mam – sp. a primeira bienal de 1951 foi realizada no trianon na avenida paulista e a partir da 2º bienal em 1953 foram realizadas no parque ibirapuera.

arquitetura nestas bienais se fez pelas exposições de projetos de arquitetos e estudantes provenientes da europa, ásia, áfrica e américa; pela colaboração do iab ao mam – sp na seleção de projetos, composição dos juris e atribuição dos prêmios; pela a representação de salas especiais dos mestres – corbusier, mies, gropius, gaudi e costa, niemeyer, artigas e bernardes; pela criação do concurso internacional para as escolas de arquitetura.

avalia-se o interesse e repercussão destas bienais, pela presença entre nós de gropius, mies, breuer, johnson e tange; por numerosos pedidos de empréstimo das exposições por parte de inúmeros países e pela publicação de artigos assinados por gropius, sert, roger, zevi, gideon, artigas, carona e críticas como ferraz e motta.
encerra-se a expressiva participação de arquitetura nestas séries de bienais com a última significativa premiação de projetos na 10ª bienal em 1969 e com a realização do último concurso para as escolas na 11º bienal em 1971.

a segunda série de bienais, dedicadas exclusivamente à arquitetura tem início com a realização em 1973 na 1ª bienal internacional de arquitetura, prosseguindo em 1984 com a realização da exposição “tradição e ruptura” e a presente bienal, comemorando 20 anos da realização da primeira.

texto: maria helena de moraes barros flynn

clique aqui e confira a retrospectiva das bienais de arquitetura de 1951-1989

 

bienal internacional de arquitetura de são paulo

a bienal internacional de arquitetura de são paulo é o projeto mais significativo que o iabsp realiza. desde sua primeira edição em 1973, as bienais buscaram rever, discutir, explorar e tornar acessível a diversos públicos questões sobre a ocupação do território e nossa sociedade. sendo uma importante manifestação cultural, social e política, a arquitetura brasileira encontra nas bienais sua principal instância de debate, essencial para o desenvolvimento crítico. tendo a disciplina como retrato dessa sociedade em termos físicos e territoriais, a bienal deve ser então o meta-retrato por meio do qual observamos e interpretamos a realidade e desafios cotidianos.

saiba mais:
histórico das bienais internacionais de arquitetura de são paulo