CLIMA E CIDADE

Lançamento Emergência Climática e Cidades

Clique aqui de faça o download do livro digital

A publicação Emergência Climática e Cidades apresenta o registro do seminário realizado entre os dias 1º e 3 de agosto de 2023, na sede do IABsp, na cidade de São Paulo. Ela compila as questões mais relevantes debatidas nas seis mesas do evento: clima e cidade, moradia, água, construção, mobilidade e futuro adaptado. Tem como objetivo geral oferecer aos arquitetos e urbanistas, bem como às pessoas interessadas no tema, um marco lógico dos aspectos mais relevantes da interseção das agendas de clima e cidade, para inspirar novas abordagens na prática profissional na formulação de políticas públicas, e na formação da geração futura de arquitetos e urbanistas.

Organizadores: Hannah Arcuschin Machado, Jordana Zola, Luiz Florence, Estela Macedo Alves, Leandro Fontana, e Leonardo Musumeci
Autores: Estela Macedo Alves, Hannah Arcuschin Machado, Jordana Zola, Leandro Fontana, Leonardo Musumeci, Luiz Florence, Adrielly Oliveira Carneiro, Ana Paula Koury, Anderson Freitas, Marco Artigas, Pedro Rossi, Raquel Schenkman, Renata Maria Pinto Moreira, Vitor Estrada de Oliveira
Edição: Luísa Telles
Projeto gráfico: Gabriela da Silva Pinto
Identidade visual: três design studio / oitentaedois
Revisão: Elisa Elba
Fotos: Felipe Kautz
Correalização do Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento de São Paulo, por meio de seu Grupo de Trabalho Clima e Cidade, e da Escola da Cidade.
Apoiadores: Fundo Casa Sócio Ambiental e Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento – ITDP

 


 

I Seminário de Emergência Climática e Cidades, aconteceu entre os dias 1º e 3 de agosto de 2023, no Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento de São Paulo (IABsp), com transmissão ao vivo pelo canal do IABsp.

Clique aqui e confira na íntegra o relatório de participação no I Seminário Emergência Climática e Cidades


Apresentação

Por meio de trocas de experiências sobre mitigação e adaptação aos efeitos das mudanças do clima no meio urbano, o I Seminário Emergência Climática e Cidades pretende engajar arquitetos urbanistas e os setores público, privado, não governamental e acadêmico no fortalecimento da agenda climática urbana brasileira.

Depois de décadas de alertas da comunidade científica, hoje já sentimos os impactos do aumento das temperaturas. Tempestades, ondas de calor e enchentes estão mais intensas e frequentes e causam doenças, mortes e remoções nas cidades. O racismo ambiental se aprofunda, já que tais eventos atingem desproporcionalmente a população preta e periférica. 

Nesse novo contexto, a pauta ambiental precisa tomar forma na gestão urbana e no pensamento arquitetônico, em desafios como mobilidade, águas, redução de emissões da construção e adaptação do meio construído, em especial dos assentamentos informais. Parte da solução para esses desafios está no resgate da natureza como elemento da infraestrutura urbana, incorporando a função social e ecológica do solo e das águas em uma nova forma de pensar o ambiente construído.

Inscreva-se neste link e conheça os temas mais relevantes para o futuro adaptado das cidades.


Serviço

 

Abertura Institucional

Luiz Eduardo Sarmento
Diretor Cultural do IAB Direção Nacional
Raquel Schenkman
Presidente do IABsp
Leandro Fontana
Membro do GT Clima e Cidade
Ana Toni
Secretaria Nacional de Mudança do Clima
Arquiteto e urbanista pela UnB e mestrando na mesma instituição. É diretor nacional de Cultura do IAB e Presidente do IAB-DF. Foi assessor especial na CODHAB-DF, onde atuou na implementação do programa de Assistência Técnica Pública e Gratuita em Arquitetura e Urbanismo e na plataforma de concursos públicos de projeto para áreas de interesse social. Membro da equipe editorial da Revista ARQUI, da FAU-UnB. Tem trabalhos individuais e coletivos publicados, premiados ou expostos em mostras, congressos e bienais nas áreas de arquitetura e urbanismo social, cenografia, patrimônio cultural e design gráfico, como a Bienal de Arquitetura do Chile e a Quadrienal de Cenografia de Praga. Desde 2019 é servidor concursado do Iphan. Presidente do IABsp. Arquiteta e urbanista pela FAUUSP, tem mestrado na mesma instituição. É docente do Departamento de Arte da PUC-SP e servidora da Prefeitura de São Paulo no Departamento do Patrimônio Histórico (DPH), do qual foi diretora em 2019. Foi presidente do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (CONPRESP) em 2020. Elaborou e implantou o Inventário Memória Paulistana. Recebeu pelo DPH o Prêmio do Centenário do IAB pelo Inventário Memória Paulistana e o Prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA) na categoria Valorização do Patrimônio Arquitetônico pela Jornada do Patrimônio de 2019. É conselheira eleita do CAU/SP. Arquiteto paisagista formado pela Unesp. Atuou no Grupo SITU (Sistemas Integrados Territoriais Urbanos), da Unesp Bauru, na elaboração de planos urbanísticos para cidades do interior paulista. Desenvolve trabalhos autorais e é colaborador do RPAA (Raul Pereira Arquitetos Associados), escritório especializado em paisagismo, planejamento ambiental e recuperação de áreas degradadas. Entre os trabalhos mais significativos que coordenou, estão as Moradas Infantis de Canuanã (TO), premiadas pelo Royal Institute of British Architects International Prize (RIBA 2018), Moradas Infantis de Bodoquena (MS) e o projeto de restauro do Jardim Francês do Museu do Ipiranga (SP). É diretor de Relações Institucionais e Parcerias do IABsp. Ana Toni é economista com doutorado em Ciência Política. Desde janeiro deste ano é secretária nacional de Mudanças do Clima. Antes, atuou como diretora-executiva do Instituto Clima e Sociedade (iCS). É cofundadora do GIP (Gestão de Interesse Público).Foi presidente do conselho do Greenpeace International de 2010 a 2017. Possui extensa trajetória de trabalho nas áreas de defesa de políticas públicas, meio ambiente e mudanças climáticas, desenvolvimento sustentável e filantropia. Foi membro do conselho de organizações como GIFE Brasil, WINGS, ITS e Wikimedia Foundation.

1 – Cidade e clima
terça-feira, 1º de agosto, das 16h às 18h

Na abertura os debatedores trarão um panorama da crise climática e do papel das cidades em seu enfrentamento. Temas como as ações previstas pelo IPCC para as cidades (com foco no Brasil e nas regiões litorâneas), as estratégias de adaptação para as cidades do estudo “Brasil 2040” e a perspectiva do Governo Federal para a adaptação urbana à emergência climática estão entre os assuntos que vão motivar o debate.

Kaísa Isabel da Silva Santos
IABsp
Debatedora
Shigueo Watanabe
GT Clima e Cidade
Debatedor
Maria Fernanda Lemos
PUC-Rio e UCCRN-LA
Debatedora
Fernando Rocha Nogueira
Ministério das Cidades
Debatedor
É vice-presidente do IABsp. Foi representante titular da sociedade civil na Comissão Municipal para o Desenvolvimento Sustentável (Comissão Municipal ODS) no município de São Paulo. É suplente da sociedade civil da Comissão Permanente de Acessibilidade (CPA). Membro da diretoria do Instituto de Fomento à Arquitetura Afro-Brasileira. Responsável por consultoria de acessibilidade para inclusão de diversas instituições, também foi colaboradora do escritório AHU! Consultoria de Acessibilidade durante cinco anos. Bacharel e mestre em física pela USP, especialista em mudanças climáticas e energia. Atua na análise dos impactos de políticas públicas sobre a questão do clima no Instituto Talanoa e no Instituto Climainfo, onde também desenvolve atividades junto ao GSCC, uma rede mundial de comunicação climática. Coordenou estudos nas áreas de energia e clima. Desenvolveu projetos de créditos de carbono nos campos de energia e resíduos. Participou da elaboração de inventários de emissões de gases do efeito estufa para grandes corporações. É membro do Comitê Técnico da Gold Standard Foundation. Doutora em Urbanismo pelo PROURB/FAU-UFRJ. Professora da Graduação em Arquitetura e Urbanismo, do Mestrado em Arquitetura, e do Mestrado Profissional em Engenharia Urbana e Ambiental da PUC-Rio. É coordenadora de extensão do Núcleo Interdisciplinar de Meio Ambiente (NIMA/PUC-Rio) e líder do Laboratório de Urbanismo (U.Lab- PUC-Rio). É membro do IPCC (Intergovernmental Panel on Climate Change) como autora coordenadora (CLA) do capítulo “Central and South America”, do AR6 – WGII. É membro da UCCRN (Urban Climate Change Research Network), como autora do capítulo “Urban Areas in Coastal Zones”, do ARC3-2, e “Equity and Justice”, do ARC3-3, e da rede UCCRN-LA. Geólogo, doutor em Geociências e Meio Ambiente, professor associado da UFABC e do Programa de Pós-Graduação em Planejamento e Gestão do Território, e coordenador do labGRis (Laboratorio de Gestão de Riscos). É assessor técnico do Departamento de Mitigação e Prevenção de Risco da Secretaria Nacional de Periferias, do Ministério das Cidades, que representa neste evento.
Hannah Arcuschin Machado
GT Clima e Cidade
Mediadora
Luiz Florence
GT Clima e Cidade
Relator
Renata Maria Pinto Moreira
Co-relatora
É SPURS fellow no Departamento de Estudos Urbanos do Massachusetts Institute of Technology e consultora do Banco Interamericano de Desenvolvimento. É mestre em políticas públicas pela FGV e arquiteta e urbanista pela USP. Foi co-presidente IABsp e gerente-sênior de programas na Vital Strategies, onde trabalhou com saúde urbana, qualidade do ar e mobilidade sustentável. Também foi coordenadora de Desenho Urbano e Mobilidade da Iniciativa Bloomberg para Segurança Global no Trânsito, assessora técnica da Secretaria de Desenvolvimento Urbano de São Paulo e pesquisadora do Grupo Metrópole Fluvial, da FAU-USP. É membro do Grupo de Pesquisa Clima e Cidade do IABsp. Graduado em arquitetura e urbanismo pela FAU-USP, é arquiteto, pesquisador e historiador da arquitetura. É sócio da 23 Sul Arquitetura desde 2006. Desenvolve projetos e coordena equipes multidisciplinares de urbanismo, infraestrutura de transportes e mobilidade urbana. Mestre em História e Fundamentos Sociais da Arquitetura na USP, é doutor pela mesma instituição. É membro do Grupo de Trabalho Emergência Climática e Cidades, do IABsp. Lecionou as disciplinas de História e Fundamentos Sociais da Arquitetura e do Urbanismo, e História do Urbanismo na Universidade São Judas Tadeu, em São Paulo. Professora adjunta de Planejamento Ambiental e Urbano na UFABC, no curso de Engenharia Ambiental e Urbana e coordenadora de curso. Graduada, mestre e doutora pela FAUUSP, com pesquisas nos temas de infraestruturas e serviços urbanos (especialmente saneamento), gestão de riscos urbanos e urbanização de assentamentos precários. Experiência profissional com o desenvolvimento de projetos para intervenções em favelas e assentamentos precários.

 


2 – Habitat: moradia e meio ambiente
terça-feira, 1º de agosto, das 18h30 às 20h30

As mudanças climáticas afetam a todos, mas afetam com mais intensidade as populações que estão à margem da infraestrutura urbana. Seu enfrentamento intersecciona, portanto, as desigualdades e tem forte componente racial. Nesta mesa, os debatedores vão discutir a necessidade de uma adaptação antirracista das cidades frente à emergência climática e as ações de adaptação para moradia em áreas vulnerabilizadas por eventos climáticos extremos, como São Sebastião, no litoral do Estado de São Paulo. A função social e ecológica do solo também orientará o debate.

Gisele Brito
Instituto Peregum
Debatedora
Denis Pacheco
IABsp e Habitat Brasil
Debatedor
Anacláudia Rossbach
Instituto Lincoln de Políticas do Solo
Debatedora
Lucas Nassar
Laboratório da Cidade
Debatedor
Gisele Brito é jornalista formada pelo Mackenzie e mestra em Planejamento Urbano e Regional pela FAU-USP, onde foi pesquisadora do LabCidade. É coordenadora da área de Direito a Cidades Antirracistas do Instituto de Referência Negra Peregum. Arquiteto e urbanista pela UNG, pós-graduado em gestão de projetos PMI pelo Senac, especialista em Habitação e Cidade pela Escola da Cidade e especialista em Urbanismo Social pelo Insper. Atua com projetos sociais em territórios vulnerabilizados desde 2011. É gerente de programas da Habitat para Humanidade Brasil desde 2017. Participou da criação da Articulação Colabora Habitação, que reúne mais de 70 organizações, e da criação da primeira Virada da Habitação. Entre projetos e imersões em territórios vulneráveis, esteve no Paraguai, Argentina, Guatemala, Haiti, Peru, Chile, Inglaterra (Universidade de Cambridge) e em Medellín (Colômbia). Diretora dos programas da América Latina e Caribe no Instituto Lincoln de Políticas do Solo. Economista com mais de 20 anos de atuação em assentamentos precários, habitação social e política urbana. Foi servidora da Prefeitura de São Paulo, colaborou com o Ministério das Cidades do Brasil no desenho e implementação da política habitacional brasileira. Fundadora da ONG Interação, de apoio a projetos de impacto em comunidades dos Estados de São Paulo e Recife. Como consultora de alto nível do Banco Mundial, prestou assistência técnica para o desenvolvimento e implementação da política brasileira de habitação e urbanização de favelas, em programas como PAC Favelas e Minha Casa, Minha Vida. Arquiteto e urbanista, é especialista em Urbanismo Social. Tem experiência de quase 10 anos no poder público municipal e estadual. Membro do Conselho de Proteção do Patrimônio Cultural de Belém. Foi bolsista da Fulbright no Programa Especial de Planejamento Urbano e Regional (SPURS) do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). É idealizador e diretor geral do Laboratório da Cidade, um think and do tank cujo objetivo é repensar cidades sustentáveis e democráticas na Amazônia por meio de processos participativos e da inclusão de saberes locais.
Amália Santos
Escola da Cidade
Mediadora
Leonardo Rafael Musumeci
IABsp e GT Clima e Cidade
Relator
Pedro Rossi
IAB
Co-relator
Graduada, mestra e doutora pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. Atualmente é docente do Departamento de História do curso de Arquitetura e Urbanismo da Escola da Cidade, na graduação e no curso de pós-graduação “Cidades em Disputa: pesquisa, história e processos sociais”. Arquiteto e urbanista pela EESC-USP, bacharel e licenciado em Filosofia pela USP, especialista em Meio Ambiente e Sociedade pela FESPSP, e doutorando em Saúde Pública pela FSP-USP, junto à linha de pesquisa Sistemas Urbanos, Saúde e Sustentabilidade. Diretor-executivo adjunto do IABsp. Bolsista CNPq, docente do MBA Cidades e Inovações da FESPSP e pesquisador associado do Centro de Estudos em Políticas Públicas de Educação e Saúde (FE-USP/DGP-CNPq). Membro da Comissão Especial de Cidades e Comunidades Sustentáveis (CEE-268) da ABNT e representante da sociedade civil no Comitê de Bacias do Alto Tietê. Presta consultoria de desenvolvimento urbano e sustentabilidade no Brasil e exterior, com ênfase na análise de dados de cidades, relações institucionais e gestão e saneamento ambiental. Arquiteto e urbanista, mestre em Teoria e História da Arquitetura pela ETSAB/UPC e doutorando do LABHAB, da FAU-USP, onde pesquisa a política urbana do ciclo das prefeituras populares e democráticas no Brasil. Atua com planejamento urbano, espaços públicos e patrimônio cultural, tendo já trabalhado na Área Metropolitana de Barcelona e no Instituto do Patrimônio Histórico da Paraíba. É professor e possui experiência em gestão acadêmica. Ex-presidente do IAB-PB, é conselheiro superior do IAB, onde, entre outras atividades, coordena projetos de consultoria para a implementação de políticas para a primeira infância em parceria com a FBvL/Urban95.

 


3 – Cidade e água
quarta-feira, 2 de agosto, das 16h às 18h

A governança das águas está entre os desafios mais importantes diante de eventos climáticos extremos no meio urbano. Para discutir o tema, esta mesa centrará o debate sobre o papel das águas como elemento estruturador no ambiente das cidades e sobre as práticas de manejo hídrico no novo contexto do clima. Também abordará as soluções baseadas na natureza e o caso do plano de bairro do Jardim Pantanal, na Zona Leste de São Paulo.

Laís Avelino
Instituto Alana
Debatedora
Newton Celio Becker de Moura
Universidade Federaldo do Ceará
Debatedor
Luciana Travassos
UFABC
Debatedora
Arquiteta e urbanista pela Universidade São Judas Tadeu, pós-graduanda em Urbanismo Social, Gestão Urbana e Políticas Públicas pelo Insper. Conselheira eleita no Conselho Participativo Municipal (CPM) e articuladora comunitária no Instituto Alana. Arquiteto e urbanista pela UFC e doutor em Arquitetura e Urbanismo na área de Paisagem e Ambiente pela FAU-USP. Pós-doutor em Engenharia Hidráulica e Ambiental pela Escola Politécnica da USP. Professor do Departamento de Arquitetura, Urbanismo e Design da UFC e do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura, Urbanismo e Design. Pesquisador do Laboratório de Experiência Digital (LED) nos temas de Modelagem da Informação aplicada à Paisagem (LIM – Landscape Information Modeling), infraestrutura verde e soluções baseadas na natureza. Arquiteta urbanista pela FAU-USP, mestre e doutora em Ciência Ambiental pela PROCAM-USP. É docente da UFABC, no Bacharelado em Planejamento Territorial e na Pós-Graduação em Planejamento e Gestão do Território. É pesquisadora do Laboratório de Planejamento Territorial. Trabalha com dinâmicas territoriais e políticas públicas, sob o enfoque da justiça ambiental e transição justa. Seus dois principais objetos de pesquisa são os rios urbanos e o rural metropolitano.
Pedro Roberto Jacobi
ICLEI e IEA-USP
Mediador
Jordana Alca Barbosa Zola
GT Clima e Cidade
Relatora
Ana Paula Koury
Co-relatora
Graduado em Economia e Ciências Sociais pela USP. É mestre em Planejamento Urbano pela Graduate School of Design da Universidade de Harvard e doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo. Atua como professor titular sênior do Instituto de Energia e Ambiente da USP.  Pesquisador e coordenador do Grupo de Estudos Meio Ambiente e Sociedade do Instituto de Estudos Avançados. Editor da revista Ambiente e Sociedade e presidente do Conselho América do Sul do ICLEI- Governos Locais pela Sustentabilidade. Arquiteta e urbanista pela FAUUSP, com mestrado e doutorado na mesma instituição. Pós-doutoranda no Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas/ Engenharia Ambiental e Urbana da UFABC. Docente do curso de arquitetura e urbanismo do Centro Universitário SENAC. Arquiteta no Transversal Escritório de Arquitetura e Urbanismo, onde desenvolve projetos de reestruturação urbano-ambiental e estudos técnicos para infraestruturas territoriais. Atuação acadêmica voltada à pesquisa sobre a construção do ambiente e do solo urbano, com ênfase nas relações entre infraestruturação, constituição fundiária e paisagem. Autora do livro “Várzea do Tietê: Projeto e Urbanização Marginal”. É representante da sociedade civil pelo IAB no Comitê da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê. Professora do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, do Mestrado Profissional em Engenharia Civil e do Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade São Judas e da Universidade Presbiteriana Mackenzie e pesquisadora da rede de pesquisa CIAM Clima financiada pelo MackPesquisa / CNPq. Pós-doutora pelo IEB-USP. Fulbright Visiting Professor CUNY Global Cities Chair (Bernard and Anne Spitzer School of Architecture, Fall-2016). Foi membro do Grupo Assessor Especial da Diretoria de Relações Internacionais da CAPES. Foi consultora do Instituto Urbem para a elaboração do documento para a conferência da ONU sobre habitação e desenvolvimento urbano sustentável (Habitat III-2016). Coordena o Laboratório Itaim Paulista, envolvendo a universidade e a prefeitura. É membro do Comitê Técnico Científico da Revista de Tecnologia Urbana e Sustentabilidade.

 


4 – Construção: mitigação e resiliência
quarta-feira, 2 de agosto, das 18h30 às 20h30

Tendo em perspectiva o elevado impacto ambiental da construção civil, os debatedores vão discutir: a descarbonização e sustentabilidade dos programas habitacionais; a revisão da lógica linear industrial (reformar, reaproveitar, reutilizar) e a justiça energética; a construção “net zero” e o uso de materiais renováveis. Abordarão, além disso, a resiliência das edificações futuras e o papel das agências e programas de urbanização e habitação de interesse social na promoção da justiça ambiental.

Renato Rocha Salgado
Centro de Tecnologia de Edificações
Debatedor
Ana Belizário
Urbem
Debatedora
Ricardo Karam
Secretaria Nacional de Habitação
Debatedor
 
Consultor Especialista no Centro de Tecnologia de Edificações (CTE), onde participou em mais de 150 projetos de obtenção de certificações green building como LEED e GBC Life. Engenheiro ambiental pela UEPA, especialista em Planejamento, Gestão e Controle de Obras pela UFRJ e especialista em Economia Circular pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). É creditado como profissional LEED, GBC Casa e Condomínio e GBC Life. Presta consultoria voltada à gestão ambiental em canteiros de obras, gestão de suprimentos e materiais sustentáveis, economia circular, avaliações de ciclo de vida e projetos inovadores relacionados ao ESG aplicado na construção civil. Arquiteta formada pela FAU-USP. Atuou por 10 anos no mercado imobiliário, especializando-se em incorporação. Na Urbem desde 2016, é Head Comercial, liderando os esforços de desenvolvimento de mercado e de produto. Doutor em Administração, Desenvolvimento e Políticas Públicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental do Governo Federal. Atualmente, é Coordenador-Geral de Política Habitacional, do Departamento de Planejamento e Política Nacional de Habitação do Ministério das Cidades.
Luiz Ricardo Florence
GT Clima e Cidade
Mediador
Estela Macedo Alves
GT Clima e Cidade
Relatora
Marco Artigas
Estúdio Artigas
Co-Relatoria
Graduado em arquitetura e urbanismo pela FAU-USP, é arquiteto, pesquisador e historiador da arquitetura. É sócio da 23 Sul Arquitetura desde 2006. Desenvolve projetos e coordena equipes multidisciplinares de urbanismo, infraestrutura de transportes e mobilidade urbana. Mestre em História e Fundamentos Sociais da Arquitetura na USP, é doutor pela mesma instituição. É membro do Grupo de Trabalho Emergência Climática e Cidades, do IABsp. Lecionou as disciplinas de História e Fundamentos Sociais da Arquitetura e do Urbanismo, e História do Urbanismo na Universidade São Judas Tadeu, em São Paulo. Arquiteta e urbanista, mestra em Planejamento Urbano e Regional, doutora em Ciência Ambiental e pós-doutora pelo Instituto de Energia e Ambiente da USP. Seus estudos se voltam para os temas cidades, água, saneamento e mudança climática. É pós-doutoranda no grupo Privaqua da Fiocruz Minas Gerais. Foi pesquisadora do Programa USP Cidades Globais. Trabalhou como docente em cursos de gestão ambiental e de arquitetura e urbanismo e como gestora de obras de paisagismo e de infraestrutura. Atualmente é representante do IABsp no Conselho Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de São Paulo. Arquiteto e urbanista formado pela Escola da Cidade, pós-graduado pela Universitat Politècnica de Catalunya e pela Escola da Cidade. É fundador do Estúdio Artigas, de pesquisa e prática arquitetônica, e do Hipocampo, onde desenvolve pesquisas e projetos com o tema arquitetura e mudanças climáticas. Foi diretor e vice-presidente do IABsp. É organizador dos cursos livres Arquitetura Paulistana e Arquiteturas do Sul Global em parceria com a Escola da Cidade. É presidente do Instituto Virgínia e Vilanova Artigas.

 


5 – Mobilidade urbana e eficiência energética
quinta-feira, 3 de agosto, da 16h às 18h

Os transportes respondem por cerca de 20% das emissões de carbono ao redor do globo. A proposta desta mesa é abordar a transição energética do setor, o transporte coletivo e a adaptação dos transportes à emergência climática. Os debatedores também abordarão a conexão entre desenvolvimento fundiário, desenho urbano, mobilidade e racismo ambiental.

Clarisse Cunha Linke
ITDP Brasil
Debatedora
Larissa Amorim
Casa Fluminense
Debatedora
Suzana Kahn Ribeiro
COPPE/UFRJ
Debatedora
Dulce Maria Pereira
Universidade Federal de Ouro Preto
Debatedora
Mestre em Políticas Sociais, ONGs e Desenvolvimento pela London School of Economics and Political Science (LSE) e doutoranda em Arquitetura e Urbanismo na UFF. Atua no ITDP Brasil como diretora-executiva. Trabalha em planejamento e implementação de políticas e programas sociais desde 2001, com experiência no Brasil, Moçambique e Namíbia. Fez parte do corpo de diretores da Bicycling Empowerment Network Namíbia (BEN Namíbia). Recebeu o prêmio Titmuss Examination Prize e o prêmio Ashoka no desafio “Mulheres, Ferramentas e Tecnologia” pelo trabalho na Namíbia. Foi reconhecida como Remarkable Women in Transport pela TUMI. Coordenadora executiva da Casa Fluminense, um espaço permanente para o debate e a construção de políticas públicas na metrópole do Rio de Janeiro. Cria da Penha, é jornalista formada pela UERJ e pós-graduada em Comunicação Organizacional Integrada pela ESPM. Conselheira da Rede Comuá, do Narrativas e do Datalabe. Com a Agenda Rio 2030, hoje se dedica a construir coletivamente uma metrópole do Rio que seja popular, inclusiva, sustentável e antirracista. Engenheira mecânica pela UERJ, mestre pelo Programa de Planejamento Energético – COPPE/UFRJ e doutora em Engenharia de Produção pela UFRJ. É professora titular da UFRJ, coordenadora-executiva do projeto Fundo Verde da UFRJ, autora do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas das Nações Unidas (IPCC). É também conselheira do Museu do Amanhã e do Conselho Brasileiro de Desenvolvimento Sustentável. Membro do conselho consultivo da Vital Strategies Brasil. Membro da diretoria do Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITPD) e da Aliança Global de Universidades sobre o Clima (GAUCC). Arquiteta e urbanista, professora e pesquisadora da Universidade Federal de Ouro Preto, doutoranda em História e Conexões Atlânticas: Cultura e Poderes na Universidade Federal do Maranhão, onde coordena o Laboratório de Educação Ambiental e Pesquisas em Arquitetura e Urbanismo, Engenharias e Ciências. É especializada em racismo ambiental, impactos de risco, desastres e conflitos. Estuda territórios e conexões atlânticas, transição justa, riscos e perdas socioambientais, impactos e resiliência de povos em áreas atingidas, perdas ecossistêmicas, contaminações, precarizaçao da vida de grupos vulnnerabilizados — negros, indígenas e outros povos nativos, mulheres, crianças e idosos — e risco climático. Chefa de gabinete do Ministério das Mulheres.
Marcel Martin
ICCT
Mediador
Hannah Arcuschin Machado
GT Clima e Cidade
Relatora
Vitor Estrada de Oliveira
FGV Cidades
Co-relator
Arquiteto e urbanista pela USP e mestre em Planejamento e Gestão de Território pela UFABC. É diretor-geral do International Council on Clean Transportation (ICCT) no Brasil; foi coordenador do portfólio de transportes do Instituto Clima e Sociedade (iCS); teve passagem pelo Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA), onde coordenou o Programa Mobilidade Urbana de Baixo Carbono, uma parceria entre Ministério das Cidades e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Atuou por mais de 10 anos como coordenador na consultoria especializada em transportes Sistran-GPO. Se dedica ao debate sobre transportes de baixo carbono, explorando as interfaces no meio urbano, os impactos na qualidade do ar e tecnologias de transporte. É SPURS fellow no Departamento de Estudos Urbanos do Massachusetts Institute of Technology e consultora do Banco Interamericano de Desenvolvimento. É mestre em políticas públicas pela FGV e arquiteta e urbanista pela USP. Foi co-presidente IABsp e gerente-sênior de programas na Vital Strategies, onde trabalhou com saúde urbana, qualidade do ar e mobilidade sustentável. Também foi coordenadora de Desenho Urbano e Mobilidade da Iniciativa Bloomberg para Segurança Global no Trânsito, assessora técnica da Secretaria de Desenvolvimento Urbano de São Paulo e pesquisadora do Grupo Metrópole Fluvial, da FAU-USP. É membro do Grupo de Pesquisa Clima e Cidade do IABsp. Graduado em Economia pela USP e mestre em Administração Pública e Governo pela FGV. Atua como consultor da Associação Nacional de Transportes Públicos e pesquisador do FGV Cidades, centro de pesquisa e inovação em políticas públicas urbanas. Trabalha em articulação com governos locais na promoção de novos arranjos para os sistemas de transporte público coletivo e desenvolvimento de soluções na área de mobilidade urbana.

 


6 – Futuro adaptado: novas formas de produzir cidade
quinta-feira, 3 de agosto, das 18h30 às 20h30

Para pensar um novo paradigma de produção das cidades, os debatedores vão refletir sobre as iniciativas climáticas de fortalecimento da resiliência urbana e os alinhamentos entre planos diretores e planos de ação climática, a partir do caso de Belo Horizonte. A justiça climática será abordada sob o enfoque da comunicação, diálogo e participação das demandas das periferias para sua adaptação.
Em breve divulgaremos a composição das mesas.

Maria Fernandes Caldas
ICLEI e Instituto Lincoln
Debatedora
Mateus Braga Silva dos Santos
ONU-Habitat
Debatedor
Laura Ceneviva
Secretaria do Verde e do Meio Ambiente da Prefeitura de São Paulo
Debatedora
Amanda da Cruz Costa
Perifa Sustentável
Debatedora
Arquiteta pela UFRJ e doutora em Arquitetura e Urbanismo pela UFMG. Atua como consultora sênior do Lincoln Institute of Land Policy e do ICLEI Governos Locais pela Sustentabilidade – América do Sul. É consultora sênior do Banco Mundial e consultora em urbanismo, desenvolvimento sustentável e políticas públicas. Foi diretora de Infraestrutura Social e Urbana da Secretaria do Programa de Aceleração do Crescimento do Ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão; secretária municipal de Política Urbana de Belo Horizonte; superintendente de Mobilidade de Belo Horizonte; chefe de gabinete da Presidência da SPObras; secretária de Planejamento da Prefeitura de Poços de Caldas. É autora do livro A Utopia da Reforma Urbana – Ação Governamental e Política Pública no Brasil. Graduado e mestre em geografia, é especialista em estudos ambientais, com experiência em conflitos socioambientais e planejamento urbano. Trabalhou na Prefeitura de Belo Horizonte, onde participou da elaboração do Plano Diretor vigente, bem como de projetos de soluções baseadas na natureza para as cidades. Trabalha na ONU-Habitat. Junto a esta agência internacional, está envolvido com os planos de urbanização para as Ocupações da Izidora (Belo Horizonte, MG), que visam garantir o acesso da comunidade aos direitos sociais, e com o Projeto Viva o Verde SP (São Paulo, SP), que tem por objetivo avaliar e propor melhorias para os parques municipais. Arquiteta e Urbanista, coordena a Assessoria Técnica em Mudanças Climáticas da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente da Prefeitura de São Paulo. Foi Secretária Executiva do Comitê de Mudança do Clima e Ecoeconomia e do Comitê Gestor do Programa de Acompanhamento da Substituição de Frotas por Alternativas Mais Limpas – COMFROTA-SP, ambos do Município de São Paulo. Foi a coordenadora executiva da elaboração do Plano de Ação Climática do Município de São Paulo (PlanClima SP). Coordenou, ainda, o Grupo Executivo da PMSP para Melhoramentos Cicloviários – Pró-Ciclista, o Conselho do Meio Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável – CADES e o Fundo Especial de Meio Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável – FEMA, destacando-se que coordenou a estruturação tanto do FEMA como do COMFROTA-SP. Ativista climática,reconhecida por instituições globais de direitos Humanos como (ONU e Fórum Econômico Mundial), integrante da rede Global Shapers, fundadora do Instituto Perifa Sustentável, colunista do Nos Mulheres da Periferia e apresentadora do #TemClimaParaIsso?, um programa sobre crise climática. Formada em Relações Internacionais, Amanda foi reconhecida como #Under30 na revista Forbes, TEDx Speaker, LinkedIn Top Voices e Creator.
Estela Macedo Alves
GT Clima e Cidade
Mediadora
Luiz Florence
GT Clima e Cidade
Relator
Adrielly Oliveira Carneiro
FAU-USP
Co-relatora
Arquiteta e urbanista, mestra em Planejamento Urbano e Regional, doutora em Ciência Ambiental e pós-doutora pelo Instituto de Energia e Ambiente da USP. Seus estudos se voltam para os temas cidades, água, saneamento e mudança climática. É pós-doutoranda no grupo Privaqua da Fiocruz Minas Gerais. Foi pesquisadora do Programa USP Cidades Globais. Trabalhou como docente em cursos de gestão ambiental e de arquitetura e urbanismo e como gestora de obras de paisagismo e de infraestrutura. Atualmente é representante do IABsp no Conselho Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de São Paulo. Graduado em arquitetura e urbanismo pela FAU-USP, é arquiteto, pesquisador e historiador da arquitetura. É sócio da 23 Sul Arquitetura desde 2006. Desenvolve projetos e coordena equipes multidisciplinares de urbanismo, infraestrutura de transportes e mobilidade urbana. Mestre em História e Fundamentos Sociais da Arquitetura na USP, é doutor pela mesma instituição. É membro do Grupo de Trabalho Emergência Climática e Cidades, do IABsp. Lecionou as disciplinas de História e Fundamentos Sociais da Arquitetura e do Urbanismo, e História do Urbanismo na Universidade São Judas Tadeu, em São Paulo. Arquiteta e urbanista pela UFBA, pós-graduada em Construção Sustentável pelo Senac-SP e mestranda em Tecnologia da Arquitetura pela FAU-USP. Pesquisa estratégias de resiliência, inovação e desenvolvimento urbano sustentável. Desenvolve projetos de baixo impacto ambiental no escritório Gera Brasil Arquitetura. Colabora com o setor de Resiliência Regional do ICLEI América do Sul.

 

O seminário é uma correalização do Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento de São Paulo, por meio de seu Grupo de Trabalho Clima e Cidade, e da Escola da Cidade

Instituto Clima e Sociedade, Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento – ITDP, Instituto Lincoln de Políticas de Solo e Fundo Casa Sócioambiental apoiam o evento.

São parceiros o IAB-DN23 SulCentro de Tecnologia e Edificações – CTEFAU-USP, FGV Cidades, FAU MackenzieHabitat para a Humanidade BrasilICLEI, Laboratório Arq.Futuro de Cidades do Insper, Instituto AlanaInstituto ZerocemMIT-BrazilONU Habitat, UCCRN-LA, UFABC e Urbem.

Identidade visual: três design studio / oitentaedois

Este seminário faz parte da série de eventos preparatórios do IAB para o Seminário “O povo, sua casa, sua cidade: 60 anos de luta por Habitação e Reforma Urbana”.


Sobre o GT Clima e Cidade

O Grupo de Trabalho Emergência Climática e Cidades do IABsp atua para fomentar a discussão urgente sobre as ações necessárias na práxis urbana para mitigar os impactos dos eventos climáticos extremos. Com esse objetivo, o GT promove o debate das estratégias de adaptação e práticas mitigadoras das emissões de gases de efeito estufa das áreas urbanas no Brasil. Esse debate tem como base a justiça climática, pois são as populações mais vulneráveis as mais atingidas pelos eventos climáticos extremos.

Os membros do GT Clima e Cidade são
: Estela Alves, Hannah Arcuschin Machado, Kaísa Isabel Santos, Joyce Reis, Jordana Zola, Leandro Fontana, Luiz Florence, Marcel Martin, Leonardo Musumeci, Shigueo Watanabe.

Fale conosco: emergenciaclimatica@iabsp.org.br