manual para escolas saudáveis

consulta pública

a apeoesp, em parceria com o instituto de arquitetos do brasil – departamento são paulo, quer te ouvir para consolidar a versão final do “manual técnico de estratégias para escolas saudáveis”.

prazo para contribuições: 03/08/2020

estamos vivendo um momento desafiador e complexo de pandemia que evidenciou as condições precárias de vida que a maioria da população do país é submetida. todos os dias encontramos novas informações, novos números e novas questões que demandam respostas rápidas na busca pela garantia de direitos básicos como saúde, moradia e educação. na urgência dessas ações, emerge com força um assunto fundamental: o que torna os espaços da escola saudáveis? é com o objetivo de responder essa pergunta que abrimos esse tema para diálogo a partir da produção de um manual técnico de espaços saudáveis para as escolas estaduais de são paulo.

nesse sentido, o propósito deste documento é iniciar um debate público, um diálogo com o governo do estado, com professores, estudantes e funcionários, e com a sociedade no geral, para olharmos para cada uma das escolas estaduais. para pensarmos sobre os ambientes em escolas saudáveis, e para descobrirmos juntos quais ações serão necessárias para garantirmos a qualidade ambiental para todas as escolas públicas do estado de são paulo.


qual é o propósito do manual?
o manual tem como objetivo pensar a escola com espaços saudáveis, para responder às necessidades geradas pelo momento de pandemia e também para discutir o futuro dos espaços escolares das escolas estaduais.qual é o papel da arquitetura escolar no neste contexto?
o papel da arquitetura é garantir para toda a comunidade escolar espaços de qualidade: acolhedores, seguros, saudáveis e democráticos.

que mudanças as escolas deverão experimentar?
os espaços escolares, pós pandemia, deverão garantir a saúde e o conforto de todos seus usuários. para isso, serão necessárias não só transformações momentâneas, mas transformações estruturais em todos seus edifícios.

temos a oportunidade de discutir o rumo que queremos dar para nossa infraestrutura escolar.

o momento de paralisação da pandemia nos fez repensar as questões relacionadas à qualidade espacial e nos permitiu ver que, mesmo antes, muitas escolas não possuíam os requisitos mínimos de qualidade espacial.

temos a oportunidade de revermos o que já não estava funcionando e seguirmos em busca de responder às necessidades de hoje.

clique aqui e acesse o manual em versão preliminar para consulta
clique aqui e acesse o formulário para enviar sua contribuição